sábado, 31 de julho de 2021

PESSOA , NO ÚLTIMO DIA DO MÊS

JPM /olhares.com 

" Todas as cartas de amor são
Ridículas .

Não seriam cartas de amor  se não fossem 
Ridículas .


Também escrevi  em meu tempo  cartas de amor ,
Como as outras ,
Ridículas .


As cartas de amor , se há amor ,
Tem de ser
Ridículas .


Mas , afinal 
Só as criaturas que nunca escreveram 
Cartas de amor 
É que são ridículas .


Quem me dera no tempo em que escrevia 
Sem dar por isso    
Cartas de amor 
Ridículas .


A verdade é que hoje 
As minhas memórias 
Dessas cartas de amor 
É que são 
Ridículas .


( Todas  as palavras esdrúxulas ,
Como os sentimentos esdrúxulos , 
São naturalmente 
Ridículas .) "

 Álvaro de Campos   

Som  na  caixa ...





 

domingo, 20 de junho de 2021

Mariana Salomão Carrara

Imagem  da  net  

" Também  fiquei querendo que livros fossem
igual sanfona . Que tudo que eu escrevesse ficasse 
sanfonando na calçada pras pessoas  ouvirem em vez
de lerem , já que ninguém sai lendo por aí  .
Daí as páginas abriam e fechavam  no meu braço 
e as palavras iam saindo  e se eu escrevesse 
muito  muito muito bem igual o Leonardo toca,
as pessoas acabariam dançando ."

Mariana Salomão Carrara ,
no livro   " Se Deus me chamar não vou "

Som na caixa 
 


terça-feira, 11 de maio de 2021

O BLOG FEZ 11 ANOS

Jean Paul Avisse

Ontem , 10 de maio , este espaço por mim querido
completou 11 anos .
Nestes tempos atuais tão sombrios  ainda
se pode  sonhar .
E tenho esperança em dias melhores  quando 
nossos encontros virtuais , através  de nossos
blogs  , sejam mais alegres .
Como disse Fernando Pessoa : 
" Deus quer . O homem sonha . A obra nasce ."
Agradeço a presença de vocês , meus amigos ,
sempre sonhadores   .
Beijos em todos .
Marisa 

Som  na caixa ...



 

terça-feira, 20 de abril de 2021

LYGIA FAGUNDES TELLES

Jinchul Kim 

" Porque não lhe disse antes ?
Apertá-lo  demoradamente  em meu peito e dizer .
Não disse porque pensava  que tinha pela frente 
a eternidade .
Só me resta agora esperar que aconteça outra vez,
vislumbro este encontro , mas vou reconhecê-lo ?
E vou me reconhecer nos farrapos da memória 
do meu eu ?
Peço que me faça um sinal e responderei ao 
código secreto  na noite e no silêncio dos navios
que se cruzam e se comunicam no mar ."

In , A Disciplina do Amor 

O post de hoje é para parabenizar e homenagear
nossa grande e querida escritora Lygia Fagundes Telles ,
membro da Academia Paulista de Letras  desde 1982 ,
da Academia  Brasileira de Letras desde 1985  e
da Academia de Ciências de Lisboa  desde 1987  ,  que 
no dia de ontem , 19 de abril  de 2021 , completou 
98 anos .
Salve  a escritora !!!! 

Som  na  caixa ...






 

sábado, 20 de março de 2021

VALTER HUGO MÃE

Tarsila  do Amaral 

" Todos  nascemos filhos de mil pais  e  de mais  mil mães ,
 e a solidão é sobretudo a incapacidade de ver qualquer
 pessoa   como nos pertencendo , 
para que nos pertença de
verdade e se gere um cuidado mútuo . 
Como se nossos  mil pais e mais as  nossas mil mães 
coincidissem  em parte , como se fôssemos por aí irmãos ,
irmãos uns dos outros .
Somos o resultado de tanta gente , de tanta história ,
tão grandes sonhos que vão passando de pessoa  a pessoa ,
que nunca estaremos sós ."


Valter Hugo Mãe ,
in " o Filho de Mil homens "

Som  na  caixa ...



terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

CECÍLIA MEIRELES - A ARTE DE SER FELIZ

Imagem da " net " 

José Paulo Cavalcanti Filho , autor do livro 
" FERNANDO PESSOA , uma quase autobiografia ",
 nos relata : 
" Em  fins de 1934 , Cecília Meireles vai pela primeira vez
a Portugal  para fazer conferências em Lisboa  e Coimbra .
Com ela o primeiro marido , e velho amigo de pessoa ,
o pintor português Fernando Correia Dias , que se suicidaria
logo depois , no mesmo mês em que morreria o amigo poeta .
Para ela , Pessoa seria  o caso mais extraordinário das
letras portuguesas , e seu mais conhecido poema
" A arte de ser feliz ", tem estilo bem próximo
ao dele . 
Cecília  telefona a um dos escritórios em que trabalha
Pessoa e marcam encontro , ao meio dia , na Brasileira
do Chiado . Depois de duas horas esperando em vão ,
volta  para o hotel em que se hospedou e lá encontra
um exemplar de MENSAGEM  dedicado 
" A Cecilia Meireles , alto poeta  e a Correia Dias , 
velho amigo , e até cúmplice ."  Junto , um bilhete 
justificando  a ausência ; é que sentindo vibrações 
mediúnicas , decidira fazer seu horóscopo  daquele dia ,
nele vendo que " os dois não eram para se encontrar ."
Cecília nunca veria Pessoa , " mais triste do que 
aconteceu , é o que nunca aconteceu ."

A ARTE DE SER FELIZ  

" Houve um tempo  em que minha janela 
se abria para uma cidade  que parecia
ser feita de giz .
Perto da janela  havia um jardim quase seco .
Era uma época  de estiagem , de terra esfarelada ,
e o jardim parecia morto .
Mas todas as manhãs  vinha um pobre com 
um balde , e , em silêncio , ia atirando com a mão 
umas gotas de água sobre as plantas .
Não era uma rega : era uma espécie de aspersão 
ritual para que o jardim não morresse .
E eu olhava para as plantas ,
para o homem  , para as gotas de água  que 
caíam de seus dedos  magros e meu coração 
ficava completamente feliz .
Às vezes  abro a janela e encontro 
o jasmineiro em flor .
Outras vezes encontro nuvens espessas .
Avisto crianças que vão para a escola .
Pardais que pulam pelo muro .
Gatos que abrem e fecham os olhos ,
sonhando  com os pardais .
Borboletas brancas, duas a duas ,
como refletidas no espelho do ar .
Marimbondos que sempre me parecem
personagens de Lope de Vega . 
Às vezes , um galo  canta .
Às vezes , um avião passa .
Tudo está certo , no seu lugar ,
cumprindo o seu destino .
E  eu me sinto completamente feliz .
Mas , quando falo dessas pequenas felicidades 
certas , que estão  diante de cada janela ,
uns dizem que estas coisas não existem,
outros que só existem diante das minhas janelas ,
e , outros , finalmente , que é preciso aprender 
a olhar , para poder vê-las  assim ."

Som  na caixa ...



  

domingo, 31 de janeiro de 2021

ANSEIOS


Jinchul  Kim 

" Só quero lembrar 
se o tempo for todo meu .

Só anseio lembrança 
se não houver  passado .

Bruma  e espuma ,
apagam o tempo que não  amei .

E eu amei 
para ser tudo , todos , sempre .

Para te visitar 
esquecerei a terra
e apagarei as estrelas .

E irei pelos teus olhos ,
até o mundo voltar a ter princípio .

Sou eu , dirás 
e o tempo será lembrado ."

Mia   Couto 
in , " Tradutor  de Chuvas "  

Som   na  Caixa ...