domingo, 5 de dezembro de 2010

Extremos da paixão


( ...)

" Andei pensando nesses extremos da paixão ,

quando te amo tanto e tão além do meu ego

que - se você não me ama : eu enlouqueço , eu

me suicido com heroina ou eu mato o presidente .

Me veio um fundo desprezo pela minha/nossa

dor mediana , pela minha/nossa rejeição amorosa

desempenhando papéis tipo sou - forte-seguro-essa

sou-mais-eu .

Que imensa miséria o grande amor -depois do não,

depois do fim - reduzir-se a duas ou três frases

frias ou sarcásticas .

Num bar qualquer , numa esquina da vida .

Ai , que dor : que dor sentida e portuguesa de

Fernando Pessoa - muito mais sábio- que nunca

caiu nessas ciladas .

Pois como já dizia Drummond , " o amor caro (a)

colega esse não consola nunca de núncaras . "

E apesar de tudo eu penso sim , eu digo sim ,

eu quero Sins ."



Caio Fernando Abreu , in Pequenas Epifanias

2 comentários:

  1. A escolha foi de um tremendo "bom gosto".

    É verdade! Acima de tudo, "SINS".

    Beijos.

    ResponderExcluir