quinta-feira, 26 de junho de 2014

MAR ME QUER



A escrita de Mia Couto me fascina .
A reinvenção das palavras  e  suas metáforas .
Partilho com vocês ,  pequenos  fragmentos   da novela  
  "  MAR  ME QUER "  , onde é contada 
a história de Dona Luarmina e Zeca Perpétuo .


( ...)

"Lançamos  o  barco , sonhamos a viagem :
quem viaja é sempre o mar .
(  dito de meu avô Celestiano ) 


(...)

 Sou  feliz  só  por preguiça .
A infelicidade dá uma trabalheira 
pior que doença : é preciso entrar e sair dela ,
afastar  os que nos querem consolar , 
aceitar pêsames por uma porção da alma 
que nem chegou a falecer .
(...)
Minha  vizinha reclama  não haver homem
com miolo tão miúdo como eu .
Diz que nunca viu pescador  deixar escapar
tanta maré :
- Mas  você  Zeca :
 é que não faz nem ideia  da vida .
- A vida Dona Luarmina ?
A vida é tão simples que ninguém a entende .
É como dizia meu avô Celestiano sobre pensarmos
Deus  e não- Deus... 
Além  disso , pensar traz muita pedra 
e pouco caminho .
Por isso eu , um reformado do mar ,
 o que me resta fazer ? 
Dispensado de pescar me dispenso de pensar .
Aprendi nos muitos anos de pescaria :
o tempo anda por ondas .
A gente tem é que ficar levezinho  e sempre
apanha boleia numa destas ondeações .

 ( ...)

Hoje  sei como se mede a verdadeira idade :
vamos ficando velhos  quando não fazemos 
novos amigos . Estamos morrendo a partir
do momento que não nos apaixonamos .

( ...) 

E  até que dona Luarmina , aliás 
Albertina da Conceição Melistopolus  , 
já foi bela de espantar homenzarrada .
(...) 
 Restava-me    a  presente figura 
de Luarmina ,  gorda e engordurada .
A mulher  por  razões  de  angústia 
se deixara  acumular , quilos 
sobre  peso . Eu  entendo : 
uma boa maneira de esconder a tristeza 
é cobrirmo-nos  de carne .
O sofrimento é fatal quando atinge
os ossos .
Chegada  aí , a tristeza se apressa
em virar esqueleto .
Sábio é dar cobertura ao corpo ,
intermediar gordurosas fronteiras .
(...)  Já  faz anos que rondopio à volta
da viúva . Arrisco mesmo perder
 plumagens nesta  insistência .
A estratégia é lhe contar minhas
aventuras : invento fatos passados
em minhas atribulações marinhas .
Mas não são aventuras que a fazem sonhiscar .
O que dona Luarmina me  solicita são 
exatas  memórias .
E isto é o que eu menos quero .
(...) 
 Saudades , em mim , nunca têm  pressa .
Demoram tanto que nunca chegam .
Só quando eu danço me liberto do tempo
- esvoam as memórias , levanto voo 
de mim .
Eu devia  era dançar o tempo todo ,
dançar para ela , dançar com ela .

(...)
Insisto com dona Luarmina :, ela não me peça
lembranças . Eu quero matar o passado,
esta mulher tem que me deixar cometer este
crime .Caso  senão  é o passado que me
 mata a mim .
-Você Zeca , tem raiva do passado ,
tem ciúme do futuro , vai viver só nos agoras ?
Reformado das pescas  nem no presente
tenho cabimento .
Enquanto andava no mar ,embalado  em meu 
barco  , eu não sofria o tempo .
Porque esta ondeação  era , afinal , uma dança .
E a dança , já disse ,é a melhor maneira
de fugir do tempo .

(...) 

Luarmina  se entranhou na sua  pequena
mania , como se descosturasse um 
pano  nenhum : 
  Mar  me quer  , bem me quer ...
Este  era  o contochão de Luarmina ,
o infindo rameramejar  dela .
Todos fins de tarde , a mulata fica sentada 
num degrau da varanda  e vai desfolhando 
infinitas  flores . Ao fim de um tempo ,
todo o pátio está forrado a pétalas ,
o chão espantado a mil cores ."



Som   na  caixa ...





38 comentários:

  1. Muito linda,também gosto muito! beijos,chica e lindo fds!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente que tenha lhe agradado , Chica.
      Beijos

      Excluir
  2. Subscrevo na íntegra o que escreveste inicialmente.
    Tenho comigo o Mar me quer (que já li) e Estórias Abensonhadas (que gostaria de começar a ler em breve).
    Excelente partilha!
    Bjo, Marsa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Odete , tive contato com a escrita de Mia Couto através do livro de contos , " O fio das missangas " . Foi paixão à primeira leitura e publiquei neste blog, em setembro de 2010 , trechos de dois contos .
      A partir de então , assiduamente tenho comigo um romance do Mia nas mãos .
      Fiquei feliz quando , o ano passado , ele foi o ganhador do prêmio Camões de literatura .
      Beijos e obrigada pela visita.

      Excluir
  3. Este mar me quer. Digo do mar que não se esvai na pena de Mia Couto e do teu recorte que nenhuma mancha de óleo achincalha, ainda que o quisesse. Este mar me quer, ainda que volte ao mar como é sua sina. Este mar é como a escrita e os personagens de Mia Couto: tem frondosos galhos que nos arrebatam. Este mar me quer é um corcel que nos assombra sem nos tirar a sombra da linguagem... Teu bisturi reintegra as partes ao todo, não deixando um único espinho à mostra. "A perfeição é sua meta".
    Beijos, Marisa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este mar também me quer , José Carlos .
      Quando um escritor sensível como você , chega , através de ondas generosas , ao meu espaço. Muito obrigada . Beijos
      Muito obrigada . Beijos

      Excluir
  4. Boa noite, Marisa.
    Simplesmente: divino.
    bjo amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tão bom poder partilhar o belo , não é ?
      Beijos ,Carmem .

      Excluir
  5. Que partilha comovente.

    A escrita de Mia Couto é realmente inigualável.

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ler Mia Couto é um aprendizado , sempre . Me alegra sua vinda , Pérola . Beijos

      Excluir
  6. Oi Marisa,

    Sou super fã do Mia Couto, adoro como ele escreve prosa poeticamente. Este livro eu ainda não vi por aqui…Vou procurar, me encantei com as passagens que você selecionou.
    Bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane , nas palavras de Mia Couto " O escritor não é apenas aquele que escreve . É aquele que produz pensamento , aquele que é capaz de engravidar os outros de sentimento e de encantamento . " Beijos

      Excluir
  7. Ah, Marisa, que bárbaro! Adorei tudo que vc selecionou. Este livro é novo? Ainda não havia visto... vou procurar!
    Abraço,
    Jussara - minasdemim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jussara , o livro foi inicialmente escrito para uma coleção da Expo 98 . Já está na décima quinta edição . Eu acabei de lê-lo e dividi meu encanto com os amigos . Beijos

      Excluir
  8. OI MARISA!
    NÃO CONHEÇO ESTE LIVRO, MAS VOU TENTAR ENCONTRÁ-LO. ACHEI BEM LEGAL AS PARTES QUE SELECIONASTE.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zilani , tenho certeza que vai gostar do livro . Deixo outra citação : " Quando não somos nós a inventar o sonho , é ele que nos inventa a nós . "
      Beijos

      Excluir
  9. Boa tarde, Marisa.
    Interessante a seleção que fizeste.
    Achei bem legal, principalmente quando diz que ser infeliz dá muito trabalho, verdade.
    Melhor sermos felizes, tão mais fácil e descomplicado.
    Tenha uma semana de paz!
    Beijos na alma.

    http://refugio-origens.blogspot.com.br/2014/06/amplidao-do-pensamento-by-patricia-pinna.html (blog onde escrevo nos dias 09 e 23 de cada mês)

    http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/(blog pessoal)

    http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/(blog pessoal)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia , difícil selecionar dentre as belas colocações postas no livro . Quando a escolha é aprovada me deixa feliz . Beijos

      Excluir
  10. Boa noite,
    Mia Couto encanta em tudo que escreve, é fantástico.
    Dia feliz
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  11. Um encanto, Marisa, como tudo que faz .
    Obrigada. Beijos e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você me alegra vindo a este espaço , Sissym . Obrigada . Beijos

      Excluir
  12. Lindas passagens Marisa, adorei! Obrigada pelo carinho! Cada recadinho que tenho recebido nos últimos dias tem sido um bálsamo para mim.Depois de termos passado os últimos três meses as voltas com minha sogra que entrava e saía do hospital, e, quando pensávamos que já havíamos passado pelo pior, então minha filha é internada as pressas com uma gravidez tubária. Tudo poderia ter transcorrido bem, já que essa cirurgia é relativamente simples, não fosse o caso dela ter tido muitas complicações em decorrência do rompimento da tuba. Foram momentos muito tensos, e eu jamais havia passado por um susto tão grande. Mas felizmente tudo acabou bem e hoje ela está se recuperando já em casa. E todo esse sufoco serviu para que eu também fizesse minhas reflexões. Talvez por isso esteja dedicando mais tempo a outras coisas, principalmente a uma vida mais presencial e menos virtual. Estou voltando aos poucos, dando mais espaço e atenção aquilo que realmente merece. E vir aqui é sempre um prazer! Beijo grande querida,
    Denise - dojeitode.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise , o que me fascina no mundo da blogosfera é conhecer gente . Pessoas de nacionalidades , profissões e credos diferentes irmanados em busca do bem comum . Celebramos a vida , cada qual a sua maneira . Quando soube , através de seu blog , o problema que enfrentava com sua filha , pedi a misericórdia de Deus . Você sabe que a oração foi feita por todos que a conhecem física e virtualmente . Deu tudo certo . Que bom ! Beijos

      Excluir
  13. Oi Marisa,uma boa indicação que ainda não tive o prazer de ler,mas com certeza estará na minha biblioteca.
    bjs e obrigada pela visita e comentário
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carmem Lúcia , quando tiver tempo leia o Mar me quer . Vai gostar , com certeza . Agradeço a visita . Beijos

      Excluir
  14. Mia Couto é alguém que tem minha admiração tanto como escritor como pessoa.

    Obrigada pelos excertos.

    Abraço enorme :)

    ResponderExcluir
  15. Olá,Boa noite,Marisa
    Grande Mia Couto...Mar me quer, belos fragmentos escolhidos e bela partilha...Dona Luarmina e Zeca Perpétuo, personagens que resistem às agruras que a vida traz, com alegria e candura...
    Obrigado pelo carinho das palavras em meu blog,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  16. Querida amiga td bem? Li pouco da Mia Couto, mas achei demais o que li. Trecho incrível. Bjusssss e obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nádia , o Mia Couto é fantástico . Ainda postarei mais fragmentos de livros dele . Obrigada pela visita . Beijos

      Excluir
  17. Felisberto , o segredo revelado ao final do livro , relativamente ao mar do pai de Zeca Perpétuo , é outro presente que o autor nos dá . Obrigada pela vinda . Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá Marisa!!
    Como sempre com seus textos encantadores e reflexivos!! E a bela seleção musical..obrigada pelo carinho lá no meu canto, precisei me afastar por contas de resolver outras prioridades da minha vida pessoal.
    Mas em breve estarei de volta, e passarei por aqui para te avisar.
    Obrigada mais uma vez pelo carinho comigo.
    Um grande abraço.
    Sandra

    ResponderExcluir
  19. Sandra , me deixa feliz sua vinda e saber que está tudo bem com você . Fico aguardando sua volta ao seu criativo espaço . Beijos

    ResponderExcluir