segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

AMOR BASTANTE





Marc Chagall 


" quando eu vi você 
tive uma  ideia brilhante 
foi como se eu olhasse 
de  dentro de um diamante 
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante 

basta  um  instante 
e você tem amor bastante ."


Paulo  Leminski 

Som  na  caixa ...


18 comentários:

  1. Linda poesia e escolha,Marisa! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom vê-la por aqui , Chica . Obrigada . Beijos

      Excluir
  2. Perfeito, Marisa; a tela do Chagall, o poema curto, belo e contundente do Leminski, poeta que conheci há tempos por aqui...e uma excelente música!
    "Ainda bem", diria eu! ;-)
    Boa semana!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura , quando uma escritora como você elogia minhas escolhas , é gratificante . Obrigada . Beijos

      Excluir
  3. Que lindo Leminski escolheste, Marisa!
    Eu não o conhecia!
    Sempre tenho belas surpresas quando venho aqui! :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito contente quando a vejo por aqui , Jussara . Obrigada . Beijos

      Excluir
  4. Respostas
    1. Carlos , sempre bom ler Leminski , não é ? Beijos

      Excluir
  5. Olá Marisa,
    Belíssima tela de Chagall guarnecida pela poesia intensa de Leminski.
    Basta um instante aqui para nos deliciarmos ...
    bj amg

    ResponderExcluir
  6. Carmem , este retorno dos amigos é gratificante . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  7. "Leminskar é sempre muito bom!
    Abraço, Marisa!

    ResponderExcluir
  8. Concordo com você , Anderson . Bom receber sua visita . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  9. Bonita poesia!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  10. Bom que tenha vindo e gostado , Isa . Beijos

    ResponderExcluir
  11. Este poeta tem mesmo razão: se se achar esse instante, será o suficiente para que o brilho do diamante não se extinga!
    Sempre ótimas escolhas poéticas e musicais.
    Bjo, Marisa :)

    ResponderExcluir
  12. Odete , fico contente quando vem a este espaço e aprova minhas escolhas . Já lhe disse algumas vezes. Muito obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  13. Quando o tempo se liberta do relógio e o mundo se inunda de vinho. Só Leminski para encontrar essa adequação semântica para o "instante".
    Beijos, Marisa!

    ResponderExcluir
  14. Obrigada por vir engrandecer este espaço , José Carlos . Beijos

    ResponderExcluir