sexta-feira, 21 de setembro de 2012

POEMA DE HOJE ...

Alba  Luna
 
" Meus  irmãos  colecionavam selos , moedas,
borboletas e revistas .
Eu , silêncios .
 
A  brisa  se  mistura aos cheiros das lembranças .
É  como  se  eu estivesse  regressando .
 
Posso  brincar  lá  fora ?
 
O  pampa  é  meu  pátio .
Como  dói  a  porta  fechada  por  dentro .
Não ter  para  onde  ir é  uma   forma de  sempre  chegar ."
 
 
Fabrício Carpinejar ,
in " Caixa  de  sapatos " 

6 comentários:

  1. Também gosto da escrita do Carpinejar .
    Grata pela visita .
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá!Boa tarde!
    Marisa...
    eu gosto do Carpinejar...
    ...se o comodismo não permite que os olhos ultrapassem além da caixa de sapatos ,os olhos não conseguem enxergar a vida que está além, que está muito além do que os olhos podem ver, iríamos encontrar corações bondosos que se escondem depois da porta, ou quem sabe poderíamos encontrar outros solitários que se escondem em meio aos agitos, ou ainda aqueles que por não se considerarem um pouco corajoso se camuflam em meio ao luxo do silêncio...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Bom sábado!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Felisberto , poético comentário .
    Grata .
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que linda a poesia, e a paisagem que escolheu, Marisa! perfeito este casamento. Você tem bom gosto. Bjsssss.

    ResponderExcluir
  5. Receber elogio de uma artista como vc , me deixa muito contente . Obrigada , Valeria . Beijos

    ResponderExcluir