sábado, 11 de janeiro de 2014

CONTAGEM REGRESSIVA

Mark  Keller 

(...)
" Acreditei que se amasse de novo
esqueceria outros
pelo menos três  ou  quatro rostos  que amei
Num  delírio de arquivística 
organizei  a memória em alfabetos
 como quem conta carneiros e amansa 
no entanto flanco aberto não esqueço
e amo em ti os outros  rostos ."

Ana  Cristina  César 
in , " Inéditos  e Dispersos  "

Som  na  caixa ...




26 comentários:

  1. Muito bonito. Não conhecia Ana Cristina César.
    Um erro que acontece muitas vezes; pensar que ao encetar uma nova relação se esquecerá mais facilmente a que findou. Mas é necessário um tempo de
    luto para tudo o que acaba.
    Uma bela dupla no apontamento musical...:-)
    xx

    ResponderExcluir
  2. Laura , obrigada por vir .
    Ana Cristina César , ou Ana C , foi uma poeta brasileira , vinculada ao movimento da poesia marginal , da década de 1970 .Suicidou-se em 29 de outubro de 1983 , com apenas 31 anos .
    Talvez a característica mais marcante de sua escrita , seja o tom confessional que a ela imprime .
    Gosto do poema .É bem verdade que numa imagem de hoje , encontram-se visões de ontem , pedaços de pessoas queridas , que não servem a arquivamentos , mas , sim , à renovação . Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá,Boa noite,Marisa
    é muito subjetivo...eu já penso que ao se levar imagens ou pedaços de pessoas queridas, de "ontem para hoje", pode acabar criando uma armadilha, na medida que se acentuam as “idealizações” e conseqüentemente pode trazer em seu bojo, os conflitos resultantes da desilusão pelo não atendimento das expectativas num "passado" não tão distante assim...pois a memória, nesse caso,não é tão seletiva assim...
    ... bela semana, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Felisberto , acredito que seja mesmo bastante subjetivo este sentir . Comungo com a poeta quando afirma que o amor é " flanco aberto " . Agradeço a presença . Beijos

    ResponderExcluir
  5. Esa cuenta atrás.
    Es muy difícil organizar una Memoria de Alfabetos y más en Temas tan escabrosos y Mágicos como son los del Amor.
    Es Atormentador Amar a otro en otros Rostros.
    ¡¡¡Gracias por Tu Enorme Presencia. Sabes que lo valoro y estimo muchísimo.
    Abraços e Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Pedro Luis , a poeta , ao meu sentir , fala sobre a fluidez do amor , entendendo os afetos como um labirinto onde se encontram e se perdem.Obrigada pelo carinho .
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Feliz segunda-feira!!!
    As imagens que escolhe faz a combinação pefeita com o texto.
    Muito lindo!!! parabéns.

    Hoje o Perseverança está falando sobre o Amor, passe lá,

    Nicinha

    ResponderExcluir
  8. Obrigada , Nicinha . Vou , agora mesmo , até seu espaço . Beijos

    ResponderExcluir
  9. Muito bonito. Mas há rostos que não conseguimos esquecer.... Bjus querida.

    ResponderExcluir
  10. Marisa,

    Uma bela escolha, Melhor ainda perceber que foi uma escolha consciente. É inegável a importância de Ana Cristina César Ou Ana C. na literatura brasileira. E este poema está cheio de memórias. Maravilha!
    Beijos, Marisa!

    ResponderExcluir
  11. Nádia , a poeta também pensa assim . Fiquei contente com a visita . Beijos

    ResponderExcluir
  12. José Carlos , você ter gostado da minha escolha me alegra . Postarei mais poemas de Ana C . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  13. O coração se abre a cada novo amar, é assim, não o contrario.
    Abraço apertado, ótima semana.

    ResponderExcluir
  14. Natália , como disse o Felisberto , em matéria de amor tudo é bastante subjetivo , concorda ? Obrigada por vir . Beijos

    ResponderExcluir
  15. E é bem assim quando o AMOR é apenas um vagante passageiro dentro de nós. Mas quando se tem um sentimento VERDADEIRO tudo fica mais palpável...
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Malu , sua sensível opinião acrescentando mais um ponto de vista à análise do poema , me deixa feliz . Obrigada . Beijos

      Excluir
  16. Que tal Marisa! como esta querida? passando a apreciar as belas letras.
    Sempre um prazer vir visita-la, desejo que voce tenha iniciado o ano muito bem, alegre e feliz, con muita ilusao e amor.
    De minha parte, espero que em breve para retomar meu blog, mas ainda eu nao podia faze-lo ... meu querida amiga, essas coisas acontecem ... mas agora estou aqui visitando voce e deixando um grande abraco no coracao.

    ResponderExcluir
  17. Carolina , saudade de você ! Espero que esteja bem e logo retorne ao blog . Todos aprendemos com suas postagens . Me alegrou demais sua visita . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  18. Respostas
    1. Ricardo , concordo com você . Agradeço a visita . Beijos

      Excluir
  19. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço , António Jesus . Já visitei seu blog e sou seguidora . Abraços

      Excluir
  20. Também acho , Carlos . Bom a gente acertar na escolha do poema . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  21. Esquecer é difícil...
    Tenho novo post.
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir