sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

DA VOCAÇÃO

Pascal  Roy

" Na  vocação para  a vida  está incluído  o amor ,
inútil disfarçar , amamos  a vida .
E lutamos  por ela  dentro e fora de nós mesmos .
Principalmente  fora , que é preciso um peito  de ferro
para  enfrentar  essa luta  na qual entra não só 
o fervor  mas uma certa dose de cólera ,
fervor e cólera .
Não cortaremos os pulsos , ao contrário ,
costuraremos  com linha dupla  todas
as feridas abertas .
( ...)
Costurar  as  feridas  e amar os inimigos 
que odiar faz mal ao fígado , isso sem falar 
no perigo da úlcera , lumbago , pé frio .
Amar no geral e no particular  e quem sabe
nos lances desse xadrez-chinês  imprevisível .
Ousar o risco .
(...)
Lutar  com aquela expressão 
de criança quando vai caçar borboleta,
ah , como brilham os olhos de curiosidade .
(...)
O importante é a intensidade  do 
empenho nessa busca  e em outras .
(...) 
Aceitar  o desafio da arte .
Da loucura .
Romper com a falsa harmonia ,
com o falso equilíbrio  e assim ,
depois da morte - ainda intensos -
seremos um fantasminha  claro de amor ."

Lygia Fagundes Telles ,
in " A Disciplina do Amor "

Som  na  caixa ...  

26 comentários:

  1. Não conhecia este poema lindo de Lygia F. Telles. Muito inspirador.
    Viver e tentar viver bem é o nosso grande e único projecto, porque nele tudo se inclui, e encontraremos de tudo no nosso caminho. Chorar sobre o leite derramado é perder tempo, tal como levar muito tempo a lamber as feridas é auto comiseração que nos desgasta. Os maus sentimentos e o desalento só nos fazem mal a nós.
    Arriscar sempre deve ser o lema.
    Também gostei da música.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura ,
      É assim o pensar de nossa escritora que no próximo mês de abril completará 91 anos .
      Ela nos conta , através de uma entrevista , que é uma jogadora como seu pai . Ele jogava com fichas e ela com as palavras . Que se deve arriscar sempre , o tempo todo , até a morte .
      Fico contente que tenha gostado do texto e da música . Agradeço a presença .
      Beijos e bom final de semana .

      Excluir
  2. Ainda que não queiramos, a palavra articulada de forma artística sempre nos aprisiona. Não há como negar. E alguns o fazem tão bem que nos tornamos cativos. O texto de Lígia é sempre irremediavelmente belo. Sem contar a lição de vida nas entrelinhas.
    Beijos, Marisa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Carlos ,
      Concordo com você .
      Lygia sabe que além de usar a palavra como ferramenta do ofício , também a emprega como ferramenta da alma .
      Obrigada por vir .
      Beijos

      Excluir
  3. Com o AMOR tudo conseguimos, o amor não maltrata - ensina.
    Gostei muito do seu texto, parabéns!
    Passe no Perseverança, estamos com a seguinte pergunta: Qual o seu momento de paz?
    Bjs
    Nicinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nicinha ,
      Temos todos vocação para o amor , conforme afirma Lygia .
      Vou passar no seu belo blog e responder a pergunta formulada .
      Beijos

      Excluir
  4. Olá, Marisa
    Lygia...que admirável escolha...
    ...me lembro que a própria Lygia considerou esse livro, o melhor de sua carreira...Lygia Fagundes Telles nos dá uma maravilhosa lição de vida e de esperança e repete sempre que "Tudo passa por “vocação e amor”...
    Agradeço pelo carinho,obrigado, boa noitinha, belo final de semana, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felisberto ,
      Muito bem lembrado que Lygia considera " A Disciplina do Amor " seu melhor livro .
      Nos diz , também , que uma das funções do escritor é ajudar o leitor no seu sofrimento e na sua esperança .
      Fico sempre contente com suas visitas , amigo Beijos e ótimo final de semana .

      Excluir
  5. O amor é e tem que ser a base da vida, sem amor não temos alicerce. Lindo texto. beijos

    ResponderExcluir
  6. É mesmo assim , Carlos . Obrigada . Venha sempre . Beijos

    ResponderExcluir
  7. que lindo marisa, que simplicidade que profundidade!

    ResponderExcluir
  8. Marisa, foi muito bom ler Lygia Fagundes Teles. Bela a passagem que diz "Lutar com aquela expressão de criança quando vai caçar borboleta,".... Há muita delicadeza e sensatez.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sissym , a escritora fala em várias entevistas da paixão que deve nortear nossas escolhas na vida . O texto que postei é prova disto , penso eu . Agradeço sempre sua visita . Beijos

      Excluir
  9. Ricardo , é a busca apaixonada pela vida , não é mesmo ? Beijos

    ResponderExcluir
  10. Marisa, eu amo os textos da Lygia e os d'A disciplina do amor em especial. Adorei encontrar aqui esse fragmento forte, apaixonado.
    Que mais tenho feito eu da vida além de costurar "com linha dupla todas as feridas abertas"?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Jussara , você ter gostado de minha escolha é gratificante . Também tenho costurado com linha dupla muitas feridas abertas . A vocação para a vida ajuda na cicatrização , não é mesmo ? Beijos

    ResponderExcluir
  12. O amor é que nos move para frente!!
    Abraços.Sandra

    ResponderExcluir
  13. Sandra , estava com saudade . Concordo com você . O amor é nossa reverência pela vida . Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá Marisa, passei para retribuir sua visita e agradecer seu gentil comentário. Gostei de seu blog, e encontrar com Lygia Fagundes Telles foi uma grata surpresa!
    Estou te seguindo...
    Beijo,
    Denise - dojeitode.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma companhia .
      Obrigada , Denise .
      Venha sempre .
      Beijos

      Excluir
  15. Maravilhoso assim rompemos barreiras...
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre intensos em tudo , Lisette .
      Alegre com sua visita .
      Obrigada .
      Beijos

      Excluir
  16. Belíssimo texto! Parabéns!
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir
  17. Nita , fico contente que minha escolha tenha lhe agradado . Beijos

    ResponderExcluir