terça-feira, 6 de outubro de 2015

PEDRO CHAGAS FREITAS

Jinchul  Kim 


" Comecei  a amar-te  no dia em que te abandonei .
Foram  as  palavras  dele  quando , dez anos depois,
a encontrou  por mero acaso no café .
Ela  sorriu , disse-lhe " olá , amo-te " mas os lábios 
só disseram " olá , tudo bem ?".
Ficaram horas a conversar , até que ele , nestas coisas 
era  sempre ele  a perder a vergonha por mais vergonha
que tivesse naquilo que tinha feito
 ( como é que fui deixar-te ? como fui tão imbecil  ao ponto
  de não perceber  que estava em ti tudo o que queria ?) ,
lhe disse com toda a naturalidade do mundo  que queria
levá-la  para a cama .
Ela primeiro pensou em esbofeteá-lo  e depois amá-lo 
a tarde  toda e a noite toda ,  de seguida pensou em fugir 
dali  e depois amá-lo  a tarde toda e a noite toda ,
 e finalmente  resolveu   não dizer nada , e , lentamente ,
a esconder as lágrimas  por dentro dos olhos ,
abandonou-o  da mesma maneira que ele a abandonara 
uma década  antes . Não era uma vingança  nem sequer
um castigo - apenas percebeu que estava tão perdida 
dentro do que sentia  que tinha de ir para longe dali 
para ir para dentro de si .
Pensou que provavelmente  foi isto que lhe aconteceu 
naquele dia longínquo  em que a deixara ,
sozinha e esparramada  de dor , no chão ,
para nunca mais voltar .
De tudo o que amo és tu o que mais me apaixona .
Foram as palavras dela , poucos  minutos depois , 
quando ele , teimoso , a seguiu  até ao fundo da rua 
em hora de ponta . 
Estavam  frente  a frente ,  toda a gente a passar 
sem perceber  que ali se decidia o futuro do mundo .
Ele disse :
 " casei-me com outra para te poder amar em paz ."
Ela  disse :
" casei-me  com outro para que houvesse um ruído
que te calasse em mim ."
Na  verdade nenhum nem outro disseram nada
disso  porque nenhum nem outro eram poetas .
Mas o que as palavras de um 
( amo-te como um louco ) e as palavras de outro
( amo-te como uma louca ) disseram foi  isso  mesmo .
A rua parou , então ,  diante do abraço deles  ."

in , "  Prometo falhar "


Som  na  caixa ... 




22 comentários:

  1. Maravilhoso! Não conhecia! Bela leitura! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica , obrigada pela visita .
      Também gosto muito do excerto publicado .
      Beijos e bom final de semana .

      Excluir
  2. Um belo texto do Pedro Chagas Freitas, gostei do livro.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro me agradou bastante , Francisco .
      Agradeço você ter vindo .
      Abraços

      Excluir
  3. Não conhecia esse poema Marisa, que lindo! E que triste também...
    Muito obrigada pela visita e carinho, a frase da Rosiska que você citou me emocionou! Nunca li nada dela, preciso corrigir isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane , sua generosidade para com seus seguidores é um presente que coube bem na frase da Rosiska Darcy de Oliveira , escritora que muito admiro : " Dar presentes é se dar de presente , para que o outro lhe guarde consigo . O presente é a fantasia , aquela alegria que se quer dar , alegria que , ainda que por um minuto ,queremos ser na vida de alguém ."
      Gosto de suas visitas . Obrigada .

      Excluir
  4. Pedro Chagas Freitas é um novo valor da escrita portuguesa. Embora não seja uma das minhas preferências, o excerto foi muito bem escolhido, Marisa!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura , sua aprovação me deixa contente .
      Obrigada . Beijos

      Excluir
  5. Pelo que acabo de ler, deve ser muito bom. Promete!

    Obrigado pela visita e amável comentário deixado no nosso Arte & Emoções.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosemildo , gostei do livro e recomendo .
      Abraços

      Excluir
  6. Ola Marisa,verdadeiramente lindo este poema.Grande abraço.SU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava com saudade de você , Suzane .
      Obrigada por vir me visitar .
      Beijos

      Excluir
  7. Olá Marisa,

    Lindo de ler.
    Gostei também da sua escolha musical.

    Estou sendo breve, pois estou em viagem e com pouca conexão.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera Lúcia , me alegra que tenha gostado do post todo .
      Beijos

      Excluir
  8. Palavras inquietantes e carregadas de dor...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas , também de amor .
      Agradeço sua visita, Isa ,

      Excluir
  9. Muito belo, Marisa. Só é pena que, nestas alturas, ninguém pense nos danos colaterais: na "outra" do " casei-me com outra para...", no "outro" do "casei-me com outro para...".

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ac ,
      Nossas escolhas , muitas vezes , nos surpreendem , não é ?
      Beijos

      Excluir
  10. Que lindo! Também é preciso muito amor para deixar ir.
    Sonia

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, excelente texto do Pedro Chagas, na vida tudo pode acontecer com ou sem amor.
    AG

    ResponderExcluir