terça-feira, 18 de dezembro de 2012

INÊS PEDROSA

Duy  Huynh
 
(...) " Arrumei os amores , é a primeira regra da vida -
saber arquivá-los , entendê-los , contá-los ,
esquecê-los .  Mas  ninguém nos diz  como se
sobrevive  ao murchar de um sentimento que não
murcha . A amizade  só se perde  por traição -
como a pátria . Num  campo de batalha , num
terreno de operações . Não  há explicações  para
o desaparecimento  do desejo , última  e única
lição  do mais extraordinário amor .
Mas  quando  o  amor  nasce  protegido  da
erosão  do corpo , apenas perfume , contorno ,
coreografado  em redor dos arco-íris   dessa
animada esperança  a que chamamos alma -
porque se esfuma  ?
Como é que , de um dia para o outro ,
a tua voz deixou de me procurar  , e eu deixei
que a minha vida  dispensasse  o espelho  da tua ? "...

2 comentários:

  1. Feliz Natal! E enviar todos os meus pensamentos fora da Roménia, para você e sua família. Eu estou feliz porque o ciberespaço facilitou o encontro literário. Com respeito.

    ResponderExcluir
  2. Cristian, bom dia!

    Também fico feliz que o ciberespaço tenha nos proporcionado ligações fortes com a literatura , em geral , e com a delicadeza e sensibilidade , na alma .
    Feliz Natal , a você , poeta, jornalista e escritor romeno .
    Beijos a toda família

    ResponderExcluir