quinta-feira, 7 de agosto de 2014

É NESSE

photo by John Nell

" Há  sempre  um  ponto 
fora
um ponto além da tela 
da moldura 
da  armação  dos óculos 
um ponto além da linha do horizonte 
na quina alheia ao campo visual .
 E é  nesse ponto 
nesse ponto ausente 
que se atam os nós 
e traçam rumos das
coisas  por nascer 
ditas
destino ."

Marina  Colasanti 
in , "Fino  Sangue "

Som  na  caixa ...


32 comentários:

  1. Lindo post, como sempre! Ótimo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom que tenha lhe agradado , Chica . Retribuo os votos de feliz final de semana . Beijos .

      Excluir
  2. Muito simples e verdadeiro esse poema.
    É sempre nesse ponto ausente, do qual não damos conta mas que eventualmente pressentimos que o nosso destino está a ser tecido. Nem mais!
    Gosto muito da voz grave da Ana Carolina, e vi há poucas semanas uma entrevista dela numa televisão portuguesa na qual fiquei também a admirar a pessoa.
    Bom fim de semana, Marisa!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura , também gosto do poema e concordo com sua interpretação . A cantora e compositora escolhida está presente , muitas vezes , neste espaço . Bom final de semana para você . Beijos .

      Excluir
  3. Boa tarde,
    O ponto ausente é sempre o objectivo que traça o rumo da caminhada.
    Dia feliz
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. António , o ponto ausente nos surpreende sempre . Agradeço a visita . Dias felizes também para você . Beijos .

      Excluir
  4. Belíssimo Marisa, este ponto na psicologia se chama Função Transcendente, a capacidade de integrar e transcender o aparente.
    Bjs e ótimo final de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada como a explicação de uma especialista , Cristiane . Obrigada . Beijos e um alegre final de semana .

      Excluir
  5. É nesse ponto que um rumor muda o nosso ritmo, como o ruído de uma motocicleta quebra o silêncio da noite. Maravilha de poema da Marina! Que maravilha são as tuas escolhas!
    Beijos, Marisa!

    ResponderExcluir
  6. José Carlos , você sabe que sua aprovação me deixa feliz , sempre . Obrigada . Beijos .

    ResponderExcluir
  7. Excelente postagem, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por me dar a conhecer Marina Colasanti.

    Ana Carolina já admiro há muito tempo ...

    Minha amiga, lhe desejo uma semana feliz :)

    ResponderExcluir
  9. São , é muito boa esta nossa troca de conhecimento . Vou ao seu espaço e encontro novos escritores , assim como aqui , lhe são apresentados outros . Benefícios da blogosfera , não é ? Beijos e ótima semana .

    ResponderExcluir
  10. Olá, Bom dia,Marisa
    Marina Colasanti...
    sim...perfeita...apesar de termos o livre arbítrio para agir, creio que precisamos ser menos estratégicos em relação à esses pontos (ausentes)... pois nos acostumamos a controlar o que queremos dizer, controlamos o que queremos sentir, controlamos o que queremos fazer... logo, nós temos certo controle sobre algumas coisas. Mas geralmente acreditamos ter mais controle do que realmente temos... porque , talvez, queremos viver uma vida inteira só às voltas com o conhecido...
    Obrigado pelo carinho, bela semana, beijos!
    ,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felisberto , obrigada . Repito que este ponto ausente já me surpreendeu algumas vezes . Beijos

      Excluir
  11. bonita abstração sobre a ausência de limites e de nosso próprio poder para realizar nossas vidas!

    ResponderExcluir
  12. Marina é sempre uma boa referência.Adoro literatura e esse seu espaço.abraços meus

    ResponderExcluir
  13. Fico feliz com sua vinda e palavras generosas , Lia . Beijos

    ResponderExcluir
  14. Querida amiga

    É verdade...
    Mas é preciso
    simplicidade e humildade
    para perceber e entender
    este ponto...

    ________________________

    Que tenhas tempo
    de descobrir que a vida
    se alimenta dos momentos presentes,
    e que nestes momentos
    está a nossa felicidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aluisio , você sempre com comentários poéticos e carinhosos . Muito obrigada . Beijos .

      Excluir
  15. Gosto muito da Marina, e este texto eu desconhecia, Marisa. Que bom que postou! Cercamo-nos de agendas, seguros, contas bancárias, mapas e calendários, mas quase sempre é no que foge, no que não está previsto, que aquilo que muda, faz e acontece se realiza. Amei!
    Amei também seu comentário sobre o meu livro e o fato de ter dito que fica feliz por ter me conhecido. Obrigada, Marisa! Esteja certa de que sinto o mesmo a seu respeito e de que conhecimentos assim, que ampliam nossos horizontes e nos devolvem aquilo que, muitas vezes sem saber, amamos, são a grande mágica da blogosfera.
    (também estou na torcida por ser uma avó sua bacana quando chegar a hora... rs)
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. Jussara ,
    Feliz com sua visita , sempre.
    Reitero minhas felicitações por seu belo livro , nos mostrando a obra de Florbela Espanca sob um especialista olhar .
    Também ,a observação quanto aos benefícios da blogosfera quando nos proporciona conhecer pessoas que nos fazem crescer .
    Quanto às nossas avós , torçamos para que possamos ser tão queridas como elas , quando chegar a nossa hora .
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Estamos sempre procurando ir mais além. É o nosso "Karma"...
    Não conhecia, nem poeta nem cantora. Gostei imenso!
    Bjo, querida :)

    ResponderExcluir
  18. Odete , há coisas que fogem do nosso controle , não é mesmo ? Fico contente por lhe apresentar a escritora e a cantora e saber que lhe agradaram . Beijos

    ResponderExcluir
  19. Marisa: Un saludo afectuoso, que todo este bien en su vida. Gracias por su visita. Un abrazo.

    ResponderExcluir
  20. Saudade de você , Rubén . Obrigada pela visita . Beijos

    ResponderExcluir