segunda-feira, 12 de novembro de 2012

CONFLITO

Christine Peloquin
 
" Tenho  medo das águas do destino
a invadirem o que penso e faço ,
numa linha de infinda
contradição .
 
Eu  sou assim :
quero  fugir  mas chamo ,
quero ficar mas me assusta
não ter  em mim  nada  seguro
e certo .
 
Nunca  receio   a  alegria ,
para  a qual   todos os milagres 
  são  normais .
 
Mas  quando  tarda  quem  amo ,
meu coração   fica  exposto
e  aberto .
 
E  mesmo  assim  eu  persisto ,
e   ainda  assim  espero
ainda , como  criança sozinha ,
atrás  do muro ."
 
Lya  Luft 

14 comentários:

  1. Olá!Bom dia!
    Marisa...
    Tudo bem?
    ...Lya...tem uma narradora de um dos seus contos do livro O silêncio dos amantes que diz “não saber, é o que torna a vida possível”, senão, viveremos em eterno conflito interno, e não viveremos...
    Obrigado!
    Ótima semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário , Felisberto .
      Beijos

      Excluir
  2. Olá, Marisa... Vamos flutuar sobre as águas do destino em uma base diária. E o destino nos leva de volta à terra, cada um de nós. Uma ilha de cada alma. E é ótimo quando interagem de almas. Com respeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonita manifestação , poeta .
      Gostei .
      Obrigada.
      Beijos

      Excluir
  3. Nuestro interior está lleno de contradicciones de opuestos que se complementan irremediablemente.
    Preciosa Poesía.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ter gostado , Pedro Luís .
      Grata pela visita .
      Abraços

      Excluir
  4. Gracias Marisa por compartir tan bella poesia. Un saludo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apareça sempre , Juan José Pedro .
      Abraços

      Excluir
  5. Ola querida amiga,linda a poesia da Lya.Não imaginas que prazer tenho com tua visitinha e teu comentário carinhoso e de incentivo.Um grande beijo e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me agrada muito tê-la por aqui .
      Prepare novas canções , Suzane .
      Beijos

      Excluir
  6. Somos feitos de contradições.
    Lindo poema.
    Beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  7. A insegurança as vezes torturam a paz de uma alma.

    abraços

    ResponderExcluir
  8. Grata pela visita .
    Já estive no seu blog e estou seguindo
    seus poemas .
    Abraços

    ResponderExcluir